terça-feira, 31 de agosto de 2010

Brasil IX

Chegou-nos mais um pacote de bizarrias editoriais do Brasil, cortesia do zine Prego que nos enviou montes de coisas e que chega ao número quatro (2010) - a ilustração da capa feita pelo editor Alex Vieira já tinha aparecido na antologia MASSIVE sim-senhora... batota, não?

Este zine está mais volumoso e completa o seu ciclo de cores CMYK para as capas. A capa deste número é negra, talvez do tipo funeral porque abandonou as colagens loucas dos primeiros números e entregou-se mais às bd humorísticas, que são o género principal na produção brasileira e que tem dado o mote a estes "posts" (vejam os anteriores). Perdeu um bocado o interesse assim... embora as bd's de Gabriel Mesquita, Guido Imbroisi e Gabriel Góes (curiosamente todos eles colaboraram no recém-premiado Seitan Seitan Scum) fazem a diferença ao resto do material. Falta a experimentação gráfica que os números anteriores tinham...
Espero que não seja o primeiro prego para o caixão!



Curiosamente outro bicho que se destaca no último Prego com um suplemento A5, é Diego Gerlach que também apareceu no pacote que recebemos com 4 números do seu zine fotocopiado Pinacoderal da Parahyba (2009-10). Trata-se de uma bd surrealista "work-in-progress" que tem como tradição as deambulações feitas pelo Moebius - por ser uma bd em regime de escrita automática. O ponto de chegada é outro embora não se saiba muito bem qual é - não deve ser lido como algo negativo! O desenho tem vindo a refinar-se, não há piadinhas (ou pelo menos não consegui descobrir) e sabe-se lá que monstro sairá daqui. A acompanhar sob a máxima atenção de um "bongo-scope"!



Com o primeiro número de Peiote (Macacos Humanos; 2009) fico a pensar que a última coisa que chegou ao Brasil relativamente a bd de autor foi o Moebius... ou ainda o Richard Corben. As influências são óbvias - os resultados bem menores com a excepção para Law Tissot, velho da cena e como tal com maturidade para estar fora do resto da pandilha. Também é lhe realizada uma entrevista. Bem impressa e luxuosa, o pessoal da revista bem que precisa de tomar a substância que dá título à publicação. Por falar em "dloglas" a Tarja Preta despede-se no número 6 (de 2009? porque raios os zines brasileiros não metem datas de publicação!?) do seu formato alongado (esperamos para ver) enquanto no seu papel barato continua a publicar os manifestos e esclarecimentos a favor da legalização da Marijuana, o "besteirol" que convive sobre a cultura pop, a "maconhice" e ainda alguma Ficção Científica à Moebius (é a terceira vez que o refiro, caramba!). Apanha geraçãoes mais velhas (Jaca, Fábio Zimbres e MZK) com a malta nova como o Stevz. Com muita piada... 
A Quase #12 (Out'09) quase tem piada... se não têm é porque exagera em textos de humor-retrete-forward, algumas bd's beisteirol-cliché... No momento ou noutro tem piada - como a fotonovela do retardado que é violado por bonecos insufláveis - mas o aspecto geral da publicação dá vontade fugir...


Por fim, um sabor contemporâneo... A Comadre do Zé (Graffiti 76; 2009) de Luciano Irrthum é um livro de bd, que podia ter sido desenhado por um francês alternativo dos anos 90 mas não é, é por um brasileiro dos anos 90. É uma estória de fadas do sertão brasileiro em que o "cumpadre" Zé ganha uma amiga chamada Morte... Graficamente pode ser julgado como um cruzamento entre Pedro Zamith e o Kapreles, não deixando de ser melhor ou pior por isso. Este livro faz parte de uma "nova tendência" no Brasil de editar autores em formato livro, sendo este título incluído na colecção "100% Quadrinhos" de onde já tinha saído um livro do Guazzelli. Por fim, a antologia Favo de Fel (2009) é composta por 160 páginas A5, um bocado mal impressas e coladas numa capa vermelho-revolução, e embalada ainda numa caixa de cartão. O interior é que desilude, como sempre com bd's piadolas brasileiras, o que safa acabam por ser os estrangeiros como a portuguesa Teresa Câmara Pestana, o sérvio Aleksandar Zogra, o italiano 81-85,... mete o Brasil nas rotas das antologias internacionais. É uma primeira tentativa...

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Seitan Seitan Scum ganha prémio!

Ganhamos o terceiro prémio do Slow Comics Best Fanzine 2010 pela Fundação Franco Fossati (Itália) com a antologia Seitan Seitan Scum, número 22 do zine Mesinha de Cabeceira. Grazie!


Infelizmente a nossa tour não apanha por pouco o evento Slow Comics para recebermos pessoalmente o prémio... por detrás dos bastidores aqui.

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Novo Doba Festival

Novo Doba + Turbo Comix; 2010

Cátalogo de um novo Festival de bd na Sérvia - depois do seminal GRRR organizado por Aleksandar Zograf, agora reduzido a uma programação de galeria, onde a Chili Com Carne irá lá se apresentar no dia 7 de Setembro.
Novo Doba significa "Nova Era" em sérvio, em o editorial do evento / catálogo pretende apresentar uma nova bd, em que os tiques da mesma e os da ilustração, artes plásticas, música, animação e a cultura pop servem para serem recicladas, reconstruídas e recriadas. Uma pretensão maior em intenções do que em resultados - pelo menos a julgar pelos que foram publicados no catálogo não rompem barreiras de nenhuma espécie. O catálogo  que na verdade o que faz é apenas publicar bd's e ilustrações dos vários artistas que participaram, não fugindo à lógica do modelo das antologias de bd alternativa que existem pelo mundo fora, inclusive como as sérvio-croatas. Admito que esta publicação tem um ar mais "sexy" do que o habitual pelo formato ligeiramente maior ao A4 mas ficamos por aí, até porque a maioria dos colaboradores já os vimos nas páginas de outras antologias.
Há gente da Áustria (2143 Dead Srobl e Helmut Kaplan do colectivo Tonto), os franceses do Le Dernier Cri (Guedin, Pakito Bolino e Craoman), o croata Igor Hofbauer, o sueco Max Andersson,... e claro os "locais" como Aleksandar Zograf, Septic, Wostok, Radovan Popovic e Aleksandar Opacic.

Obrigado à Vera S. (da Firma) pelo livro

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Silly season 2 : Street destruction!


o Diego Miedo esteve em Lisboa e foi deixando a sua marca aqui e acolá, o mais giro é que parece que ele e os Anarcas estão a ajudar a divulgar o Destruição!

domingo, 22 de agosto de 2010

Silly season 1 : Face destruction!

O Rudolfo tá a organizar um concurso, em que oferece um Destruição e o seu novo EP Milhões de Rude (imagem)... é preciso ir ao Facebook do puto e o vencedor será quem escrever a melhor frase para a seguinte questão: PORQUE É QUE GOSTAS DO RUDOLFO? - é mesmo pergunta 'nilas do pessoal dos facebooks... dia 1 de Setembro sai o resultado!

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Speedball at Cova da Moura

F.Leote : Colagens Sonoras (LeoteRecords, 2010)
Presidente Drógado (LeoteRecords, 2010)

CD-R's de duas facetas de F.Leote, de um lado é o «lamechas-rock dos subúrbios de Lisboa» que serve de contra-ponto ao puritanismo da FlorCaveira - já que o cantaurorismo está na moda - e por outro lado é o "pirata-meister" que faz "phunderfónix"!
Começamos pelo mais abstracto que são as colagens que Leote tem feito para vários projectos - a maior parte deles já divulgados aqui, é só seguir os links. Alguns trabalhos são pessoais como Rádio ou outros são de encomenda para a Imprensa Canalha e as suas antologias gráficas Néscio (sobre Portugal) e Cabeça de Ferro (sobre a Revolução Industrial). As recolhas tem várias fontes, algumas reconhecíveis outras não, que resulta num caos sonoro mas que flui bem para quem já se conhece Negativland e outros do género. É «uma espécie de Mash-Up Mix-Tape» - o que aconteceu ao Psychiatric DJ? - para quem não tem os livros e as outras edições incómodas, eis a súmula da coisa numa pueril caixa de CD cheia de fita de k7 toda "artsy-fartsy"...
O Presidente Drógado é guitarra em punho e boca no trombone, cuspindo a canalha que uma sociedade PC (não é o partido nem o computador, caraldo!) não gosta de ouvir bocas aos seus podres sociais, políticos e higiénicos. Enquanto a FlorCaveira faz isso com a Bíblia na mão, o "Drogas" pega no Vilhena e Mário Henrique Leiria o que torna a coisa muito mais divertida como é óbvio - e de alguma forma a lembrar o Apupópapa. É música de viola que lembra sempre fogueira de acampamento, só que neste os escuteiros foram chacinados e estão a apodrecer nuam vala comum, e alguém passa mais ganza... Não é música para MENINOS! Eu voto no Drógado para Presidente!

como o gajo não sabe o que é um myspace - contactem a Rita Braga que eles costumam tocar juntos.

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Crack On : Ponti Comix Anthology ESGOTADO!

antologia internacional de bd produzida no âmbito do festival Crack

Volume 6 da Colecção CCC ... ISBN: 978-989-95447-4-1 ... Capa: Jucifer - Contra-capa: Marzia Dalfini ... Editado por Marcos Farrajota (CCC) e Valerio Bindi com Giusy Noce e Cecilia Agostini (Crack) ... Design: José Feitor

Participantes: MP5, To/let, Federica del Proposto, Lise & Talami, Tsó, Massimiliano Bomba, Onze, Fabrizio Lascimmia & Bombo, Vincento Filosa, Fréres Guedin, Craoman, Maya Mihindou, Markus Nyblom, Valerio Bindi, Aleksandar Zograf, Marcus Ivarsson, André Lemos, José Feitor, Jucifer, João Chambel, Bruno Borges, Marcos Farrajota, João Maio Pinto, Rafael Gouveia, Miguel Carneiro, Marco Mendes, Lucas Almeida, Pedro Zamith, Sílvia Rodrigues, Anna Ehrlemark, Nina Bunjevac e Ricardo Martins

A tiragem deste livro foi na sua maioria para Itália, ficando só cerca de 150 exemplares para "Portugallo" tendo esgotado - alguns exemplares podem ser ainda encontrados nas seguintes lojas: 100ª Página (Braga), CDgo.com (Porto), Carpe Diem (Lisboa) e Mundo Fantasma (Porto). O livro também pode ainda ser pedido à Forte Pressa - sabemos que também há poucos exemplares em Itália - ou o miolo pode ser descarregado como PDF gratuito nessa mesma página.

Historial: lançado no festival Crack (Roma) e na Feira Laica (Lisboa) em 2009 ...

Feedback: uma boa referência arquivística Ler BD ... the intensity of the language, art and movement is enveloping. It’s a compelling read, and one that I was forced to finish in one sitting. Last Hours O melhor da BD nacional vem num volume colectivo. Sinal dos tempos. João Chambel

...

Editorial de Valerio Bindi

Each year, we ask ourselves..will we do another Crack festival?
Well, its not really like that. For us, its a question of what we’re asking ourselves every day about loving the life we’re living, or the people that we share our desires with. You can answer these questions in one way or another, in every single moment and from the opposite side. The story of crack, this festival in which neither exhibits which neither sells nor is sold. We’ve been here all along getting material together from the various contributors, cleaning the cells of our squatted fortress. But this story doesn’t belong to us anymore: it belongs to the network that continues to grow and evolve. Crack is a process, a movement, and one which we are sure generates a radicant and ever expanding energy, permanently unstable.

Although, maybe it’s not so much a case of how and when Crack started. As capital collapses in old, dark Europe, in the sinister creaking of the ship, a new scene in comix is emerging. But watch out, this time, its not about the cult of the author, nor the aesthetic obsessions, nor the autobiography from another nerd in sneakers’. This time, its brut-comic, nervous and close to languages and real images. Our comics come from unique perspectives, searching for a mainframe, for a new system of encoding. Well, if they want to say that comics are dead, we would like to affirm that they are alive and kicking. Put words and images on paper and throw plasma trackers. In this battle, we are the ones illuminating your dead, fucked-up night sky.

We’ll see then, that in the meantime, we’re looking further into the horizon. Ponti number 2 sees that connection drawn in black and white, on a passage from East to West, from the wandering productions of Chili Com Carne, the Portuguese collective. We’ll keep pushing ahead and we won’t stop. This time, let’s CRACK ON!

combate ibérico - facção lusitana

Primeiras páginas de bd's de Ana Ribeiro, Marcos Farrajota, João Ortega, Bruno Borges, Sílvia Rodrigues, André Lemos,... para o zine a editar pelo colectivo Cada Vez Peor, de Valência, no âmbito do projecto Spreading Chili Sauce around Boring Europa. Serão 24 páginas A5, 12 para autores portugueses e outras 12 para espanhóis, o tema é "combate"...

sábado, 14 de agosto de 2010

pequena


Pequena animação colectiva feita na última sessão do PEQUENO é bom com a consola da Nintendo DS - demonstração feita pela Rita Braga com desenhos de elementos do público.
...
A sessão de Setembro não se irá realizar - uma vez que a Chili Com Carne vai estar em tour pela Europa - passando a próxima para 3 de Outubro (um Domingo!)... O tema ainda não está decidido mas poderá estar em volta de uma performance da Associação Mau Sangue ou sobre Vídeo'zines.

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Pequenos tubes

Registos video da 1ª sessão do Pequeno é Bom ,incluindo a conversa sobre fanzines e outras edições independentes com Marcos Farrajota e Daniel Seabra Lopes.











quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Moldura animada e a coincidêndia cósmica


Este caldeirão não poderia ser mais cósmico! Quando a Chili Com Carne preparava-se para provocar os animadores portugueses com um PEQUENO é bom! especial sobre Animação DIY as molduras mutantes do sítio oficial da CCC recebem a sua primeira moldura animada! Cortesia do associado Afonso Ferreira que também participa no Destruição e que começou a desenvolver uma banda desenhada animada no blogue Turtleboycomicz. Que fixe!

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

PEQUENO É BOM encontros sobre edição independente (5ª sessão)


cartaz de Rita Braga

O tema desta sessão é o "Cinema de Animação DIY" em que teremos todo o prazer em tentar perceber porque raios em Portugal não se faz cinema de animação que não seja subsidiado... por isso ainda andamos à PROCURA de filmes e artistas que façam animação sem tusto-estatal!

Programa:
- Projecção de filmes de animação de:
. Sérgio Luiz (O Boneco Rebelde em "10 minutos", 1941/42; recuperado por Filipe Abranches e Leonardo de Sá)
. Goran Titol (vários filmes)
. João Rubim (vídeo-clip dos Hiata, tema Poisoned Waters) - LEIAM este texto descomplexado sobre animação
. Janus (a confirmar)
. Pedro Brito : Small Talk (1'30", 2008)
. Afonso Ferreira (bd animada Turtle Boy)
. Joza (Croácia): Vengeance a gogo (8', 2007)
. Milos Tomic (Sérvia): Clay Pigeon (7', 2005), Hair (3,5', 2005), Spitted by kiss (11', 2007)
. Vuk Palibrk (Sérvia): s/t (1,30', 2009)
- Demonstração de filmes animados na consola Nintendo DS por Rita Braga
- Banca de livros da Chili Com Carne e MMMNNNRRRG, zines da Sérvia e Croácia e flipbooks, e com novidades editoriais:
. Destruição ou bandas desenhadas sobre como foi horrível viver entre 2001 e 2010 (Chili Com Carne), v/a

ENTRADA LIVRE - mapa para achar a Casa

domingo, 1 de agosto de 2010

Nem "A Queda dum Anjo" do Camilo conseguiria retratar esta gente...

Pelas mesmas razões da MMMNNNRRRG, a Associação Chili Com Carne não terá mais relações de qualquer espécie com a Dr. Kartoon, os seus "duponts-donos" nem com a cidade mais miserável de Portugal. Viva Peniche! Viva a Reboleira! Viva qualquer buraco sebento de Portugal!