sexta-feira, 8 de julho de 2016

AcontorcionistA / primeiro volume: MANIFESTO @ Just Indie Comics

Para os que desde há muito anseiam por conhecer os princípios constitutivos da boa vida, e para todos os demais, que se pretendem desinteressados de tais assuntos, aqui os damos à estampa; e são bem simples, esses princípios, como podereis constatar e, se o acaso vos dispuser a isso, experimentar.
 
Uma Rapsódia Erótica de autoria do Grupo Empíreo, Sociedade Anónima de Recreio e Prazer, publicada pela MMMNNNRRRG e promovida e comercializada pela Associação Chili Com Carne em Portugal e pela Bolido de Fuego em Espanha.
Foram feitos 500 exemplares, no mês de Junho de 2011, impressos em Almeirim segundo o ISBN 978-989-97304-1-0. São 44 páginas 16x23cm impressas a duas cores que nos transportam simultâneamente para climas de Nostalgia e de Luxúria.
AcontorcionistA

\.../

Exemplos destas fabulosas páginas aqui

\.../

Esta brochura só já se encontram 200 exemplares na loja em linha da Chili Com Carne, na glamorosa Purple Rose, na elegante 1359, na engenhosa Fábrica Features, na melhor livraria portuguesa de banda desenhada Mundo Fantasma, na cosmopolita Staalplaat, na ex-bicéfala Matéria-Prima, na minhota Objectos Misturados, na minúscula Livraria do Simão (Escadinhas de S. Cristovão, 18), na neuro-digital Neurotitan, no sub-mundo brasileiro via Ugra Press, na recuperada Artes & Letras, na franco-nipónica Timeless Shop, no centro do Império Orbital, na fotohigiénica Stet, na venareante LAC, na friorenta Quimby's, de viagem com Putan Club, na croma Dead Head Comics e na selecta Just Indie Comics.
\.../

Sempre ao valor unitário de 10 Euros, tal quantia pode ser descontada a 30% para Associados da Chili Com Carne, Valentes Lojistas e Temerosos Jornalistas.

\.../

Vejamos o que nos comenta sobre a Obra, o nosso parceiro ibérico de negócios, Bolido de Fuego: No nos engañemos ¿quién no ha deseado en algún momento de su existencia una buena vida? Pero una buena vida lejos de la mojigatería cristiana, claro. Abandonarse a la carne y al hedonismo. MMMNNNRRRG, sello hermanado con Chili Com Carne y dirigido por Marcos Farrajota, edita esta obra (rapsodia erótica) del Grupo Empíreo, Sociedade Anónima de Recreio e Prazer, quienes nos recuerdan algunos de los principios necesarios para abandonarse en el culto mundano del placer en una edición exquisita en bitono, que conjuga literatura e ilustración por partes iguales.

Um autor da mesma casa editorial, Aaron $hunga, comentou o seguinte: (...) I was immediately drawn to its effective use of artistic sensibilities that referenced ancient Greek imagery in an Art Deco/Nouveau context; probably Aubrey Beardsley. There is however a modernist simplification of those styles, the hatching and meticulous rendering are traded for minimalist washes of pink and careful line work, which evoke at times Japanese Ukiyo-e or the pop art of Roy Lichtenstein. (...) That visual style, old and new, tasteful and reductive, is a good way to describe the content of this book, which is indeed a manifesto, a documentation of a group's beliefs and ideals. In 2012 it's quite absurd to write a manifesto, especially in a world in which dubstep exists, but there's something charming about a group which decides to stick it out against the wave of progress. Since their stylistic choices speak of nothing past 1980, they are indeed artists who have strong ties to tradition. That European sincerity can be refreshing. (...) Though the manifesto discusses sexuality as its main focus, it does not often go into any graphic depiction either visually or in wording. Most of the book appears neutral; so this work is genuinely philosophical while being sexually oriented. Of course their are a few explicit images but the majority of the illustrations feature empty rooms and scenery. Its main points are to seek out sex as an abstract concept and to undermine the limitations imposed by mainstream society. The unhealthy conventions such as gender identity, marriage, and gender inequality are questioned here. Sex is also viewed as a liberating, spiritual experience rather than a biological or soulless act. (texto completo aqui)

Marcel Ruijters que também deverá ser editado pela MNRG comentou num e-mail privado: I haven't gotten around reading everything from the festival [de BD de Helsínquia], but the Manifesto is intriguing to say the least...

E o nosso camarada Miguel Caldas comentou o seguinte: Isto é dum gajo, duma gaja, o manifesto de um clube de swing, de quem? Gostei bastante. Não é que seja realmente necessário para a “fruição da obra”, mas fiquei com curiosidade. Só houve uma coisa que irritou, quando fala(m) do pagamento de sexo. Parece-me que se estão a esquecer que o pagamento é um elemento de dominação e este é parte essencial de, muitos, muitos, jogos sexuais. Isto também me incomodou porque deixa um cheirinho a uma espécie de libertinismo “doutrinário”, com coisas que fazem parte dessa liberdade e outras que não… mas acabei de descrever um manifesto. Os desenhos são bonitos mas estão naquela escola de “tão subtilmente evocativos” que poderiam ilustrar a Anteprojeto de Revisão do IRC com o mesmo sucesso com que o fazem para a “AcontorcionistA”.

Da Grécia, por e-mail, Ilan Manouach declarou como sempre de forma intempestiva: Loved acontorcionista

\.../