segunda-feira, 19 de fevereiro de 2007

Blue note

Biu (a) e Shiko (d)
Auto-edição; 2007

Álbum de bd a preto e branco feito por uma dupla brasileira que o auto-editou PONTO E do que trata PONTO DE EXCLAMAÇÃO Boa pergunta VÍRGULA porque eu não sei ao certo PONTO PARÁGRAFO
Na essência VÍRGULA o texto é poesia urbana cheia de referências literárias e musicais e o desenho lembra algum estilo europeu de bd dos anos 90 que cruza o naturalismo com alguma distorção caricatural (não sendo europeu o Will Eisner é uma referência para este estilo) PONTO Composto por cento e tal páginas (quase A4) o álbum impressiona porque sendo feito numa base amadora e por conseguir escapar (por pouco) ao convencional piroso PONTO FINAL PARÁGRAFO
Personagens antropomorfas VÍRGULA Mille Davis versão Robot, bonecas insufláveis que se humanizam VÍRGULA King Mob wanna-be VÍRGULA participação especial da Morte (irmã do Sandman!) cruzam-se em Rio Tinto (o brasileiro não o "nosso" lá para cima do Porto) VÍRGULA «cidade com mais aposentados por metro quadrado do país. O Estado, tão debilmente representado pela prefeitura, tem uma postura completamente paternalista. Suas tradições foram pasteurizadas, a a ignorância reina, a desinformação é grande, o consumo de álcool é maior, o forrogode come o centro, os boys pululam e pa fuder de vez... é aqui que eu moro!» (segundo o escritor desta bd).
3,5

1 comentário:

biu disse...

na verdade blue note é um tratado musical de física quântica. piroso, deveras, pra quem só usa jeans e camiseta.