segunda-feira, 16 de maio de 2016

Aminoacid Boy an the Chaos Order

Diego Lazzarin
Ed. de autor; 2015

Eis um impressionante livro de BD, um romance gráfico de 160 páginas muito coloridas de um autor italiano que fez a sua primeira BD! Wow! E fez o livro com aquela onda do crowdfunding e não tarda nada o livro esgota. Outro wow! Nem sei muito bem porque encomendei este livro porque de freakalhada já há muita, pessoal a exagerar nas cores também e quem quer saber de projectos feitos de crowdfunding? Mas O Rapaz do Aminoácido tem um magnetismo qualquer e mandei vir umas seis cópias (das quais só já sobram uma!!!) e agora que já o li, faço um triplo wow! Entre Blanquet e Caroline Surry, no primeiro caso o ambiente de horror e no segundo a aplicação da estética "art brut", o Aminoácido apesar de ser linear na expectativas narrativas não deixa de impressionar pelos quadros pintados (a paleta de cores lembra também o alemão Atak) que retratam monstros ethernet, Gore a rodos, mutações a evitar e toda uma galeria de B e Z. Eis um impressionante livro de BD, um romance gráfico de 160 páginas muito coloridas de um autor italiano que fez a sua primeira BD! Wow! E fez o livro com aquela onda do crowdfunding e não tarda nada o livro esgota. Outro wow! Nem sei muito bem porque encomendei este livro porque de freakalhada já há muita, pessoal a exagerar nas cores também e quem quer saber de projectos feitos de crowdfunding? Mas O Rapaz do Aminoácido tem um magnetismo qualquer e mandei vir umas seis cópias e agora que já o li, faço um triplo wow!

Prioridade para sócios CCC.

Sem comentários: