domingo, 30 de dezembro de 2007

Depois da banana...

Dundum Quadrinhos #3 ; Gloria, Gloria Aleluia! #4
Adão Iturrusgarai & Gilmar Rodrigues, Allan Sieber; 1992, Out'97

Ele há coisas... Um gajo lia a Chiclete Com Banana e a Animal e encontrava lá uma série de referências a publicações brasileiras que nunca chegaram cá a Portugal. 15 anos depois (cálculo mental bruto) aparecem-me à frente estas duas revistas cheias de bd brasileira desbundada, doida, experimental, psicotrópica, anormal e fio-da-puta. Com autores como o Adão Iturrusgarai ainda antes de fazer um humorzito sofrivel à Chiclete (existe alguns livros deste autor em Portugal, pela Devir), um Jaca ou um Fábio Zimbres com traços completamente selvagens... enfim, um festival de bd underground que sabe mesmo bem, não por nostalgia barata (daqueles tempos em que tudo era novidade e as revistas brasileiras eram os barcos para as descobertas), não por sentimento colecionador burguês que realiza um sonho de possuir umas revistas raras perdidas no cu-de-judas... nada disso, isto é mesmo o power de ler bd sem papas na língua!
Glória Glória, Aleluia, cara!



à venda no site da CCC

sábado, 29 de dezembro de 2007

Tunteiden Maisteri

Jarno Latva-Nikkola
(Huuda Huuda; 2007)

Um dos livros de bd mais hilariantes que 2007 pariu.
Jarno é um autor finlandês que usa a sua figura para nos enganar com um princípio pseudo-biográfico que ruma mortalmente para excentridades escatológicas: a namorada que lhe mete os cornos com um médico (ela atravessa a rua com o sinal vermelho para os peões de forma a ter acidentes e assim estar em contacto com o médico); um "Mestre de Emoções" que contas as aventuras da 2ª Guerra Mundial - como daquela vez que guardou o esperma de um camarada moribundo na boca para engravidar a noiva do camarada, sofrendo pelo processo sodomia de soldados russos entre outras situações gloriosas...
Jarno, ou o seu alter-ego, vive angustiado com a namorada, o facto de ela não querer ter filhos seus e passar a ter os estranhos "acidentes" leva Jarno a alguns comportamentos típicos da escandinávia como andar à porrada com estranhos (em Setembro de 2004, Jarno-autor convidou-me para irmos prá rua lutar) ou beber como um desalmado (em Setembro do ano passado, estive com Jarno-autor a beber até às tantas e a falar da porca da vida). O encontro com o tal "Mestre de Emoções" irá levar a acções inacreditáveis e que me recuso a revelar, só escrevo mais isto: Tunteiden Maisteri poderá agradar aos leitores de É sempre tarde demais (autoria deste vosso escriba) e do Sourball Prodigy de Mike Diana, se conseguirem imaginar tal fusão.
Escrito em finlandês, tem legendas em inglês no fundo das páginas.

quinta-feira, 27 de dezembro de 2007

O Mistério da Cultura... completo!

Até 30 de Dezembro, a Work&Shop apresenta ao público as duas partes do "O Mistério da Cultura" numa única exposição! Todas as 126 obras especialmente criadas por 14 artistas e ilustradores: André Lemos, André Letria, Bruno Borges, Edgar Raposo, Joana Figueiredo, João Fazenda, João Paulo, Marcos Farrajota, Nuno Saraiva, Pedro Brito, Pedro Zamith, Richard Câmara, Teresa Amaral e Vanessa Teodoro.

Cara ou coroa?

Bongolê Bongoró #2 (Pégasus Alado; 2007)
Ups! #4 (Aquilo Teatro; Dez'07)

Este segundo número do Bongolê Bongoró está, em relação ao número anterior, mais estilizado, mais airoso e "sexy" mesmo quando na lombada se lê "Manual de Economia Doméstica - fascículo XIII". A impressão da preto e vermelho da capa (e do poster que acompanha a edição) deu-lhe um ar mais profissional. No entanto, a fórmula "non-sense non-stop" repete-se com menos frescura embora não seja de desprezar as participações "chilianas" de Edgar Raposo, Pepedelrey, João Cabaço e André Lemos, e já agora, do italiano Claudio Parentela.
A edição deste zine é sem dúvida ambiciosa uma vez que não tem pudor em fazer "cut'n'paste" do material ao longo das suas páginas A5, obrigando o leitor a fazer uma leitura total, forçada e atenta do zine - por exemplo, a bd de João Cabaço aparece dividida em duas partes sem aviso, estando no meio uma ilustração do Parentela e um texto.
Em Fevereiro 2008, a Chili Com Carne com a Groovie Records, espera realizar um Encontro de editoras e autores independentes de banda desenhada em língua portuguesa, onde esperamos ter como convidados os elementos da Pégasus Alado. Uma altura para os conhecer e adquirir exemplares deste zine.

O quarto número do zine Ups! ao contrário do "BB" desilude logo de início enquanto objecto físico devido à capa nada atraente composta por um texto - uma troca de e-mails com o editor João Louro revelam que houve algum stress para acabar a edição e por isso algumas decisões de Design não foram as melhores. Mantem o sempre engraçado formato quadrado (17x17cm) e assume-se como um ”fanaudio” porque, como já tinha acontecido anteriormente, as criações (bd, ilustração, textos e fotografia) foram musicalizadas. A sua audição é feita online.
No meio de tanta coisa destacamos a bd de Brown pelo seu virtuosismo e humor, a pintura bruta (?) de Carlos Veloso, os monstros ilustrados de Rui Sousa, o ar "blasée" das modelos na bd de José Vaz, as ilustrações de Pedro Zamith e as tiras “Não tavas lá!?" por Marte. Quem poderia ser destacado também seriam as bd's de K!m Pr!su e João Louro (com argumento de Anabela Teixeira) se não usassem (mal) o digital na legendagem (nos dois casos) e no tratamento de cor (no caso de João Louro). Quando é que as pessoas vão deixar-se enfeitiçar-se pelos fascínios tecnológicos para destruir os seus desenhos? No primiero caso, é especialmente grave visto que os desenhos são 100% "freaks" e "psicadélicorgánicos" e apanham com as "fonts" mais deslavadas e frias do PC.
Quanto à música, ainda não ouvi tudo porque só dá para ouvir pela 'net e considerando que a minha ligação não é das melhores, eis-me info-excluido para ouvir o que foi feito por Victor Afonso, Victor Gama, Ulrich Mitzlaff, Tiago Rodrigues, Push, Phantasma, Pedro Lucas, Pedro Almeida, Marcos Silva, Luís Andrade, Julieta Silva, João Louro, Gil Nave, Daniel Gamelas, Carlos Santos, Bruno Felício e Alberto Loops.

quarta-feira, 26 de dezembro de 2007

shitty zines

Encounter / Jorney into space; S.G. Leisure Magazine; Speculum Bioversitatis
(auto-edição; 2007)

Três zines eslovenos de bd e de desenho, o primeiro por Gasper Rus e os dois últimos por Jakob Klemencic. No que diz respeito aos de bd, tratam-se bd's traduziadas para inglês que já sairam na revista Stripburger. As bd's já estavam traduzidas mas encontravam-se no suplemento Connector - um anexo A5 que traduz várias textos da Stripburger escritos em esloveno como entrevistas, artigos e bd's, no último caso, as traduções não são acompanhadas pelos desenhos/vinhetas. Aliás, quer o Connector ou as famosas legendas no final das páginas (das antologias finlandesas ou do Malus) tem sido criticadas por serem disfuncionais na leitura das bd's. É verdade que são "disfuncionais" na leitura fluída das bd's mas servem para ajudar a entender o texto e não para ler uma bd como normalmente acontece numa leitura de uma linguagem que se entenda. É óbvio que é chato estar a olhar/ler as vinhetas e um suplemento ou legendas "em simultâneo" mas é melhor isso do que não se perceber nada, para além disso é uma questão de hábito tal como acontece para quem lê as Mangas editadas na forma japonesa (a leitura é da direita para a esquerda).
Talvez por esta ligeira "disfuncionalidade" ou então para individualizar o esforço dos seus trabalhos no meio da cacofonia das antologias que, quer Jakob quer Gasper, decidiram fazer os seus zines individuais com algumas bd's da Stripburger - e falamos de zines "típicos": formato A5, capas em papel colorido, 30 e tal páginas... Agora que os balões e cartuchos tem o texto em inglês é realmente mais fácil lembrar as histórias. Ambos exploram bd's autobiográficas ou de vivências, no caso de Gasper são relatos de desconforto "nerd" na entrada para a universidade de Belas-Artes e o mundo da criação - o desenho é um tanto tosco por ser um "nem carne nem peixe" que cruza o realismo e a caricatura... mas o desenho funciona de tal forma que sentirmos empatia com a criatura.
Jakob usa uma personagem, o "S.G.", como alter-ego para relatar viagens, encontros e pesadelos. Um sentido de nostalgia, melancolia e de perda da inocência dos "bons velhos tempos" persegue estas bd's, dando a entender que as mudanças que operam no Leste europeu tal como as que aconteceram e continuam a acontecer em Portugal a afundar-se no neo-liberalismo estúpido e as suas regras idiotas controladas pelos cães fascistas do Estado como a ASAE - eu sei, não veio muito a propósito... - não são de agrado de todos. Algo se está a perder, daqui uns anos não haverá comida tradicional para ninguém, nem na terrinha mais perdida. Se houver será para quem tiver dinheiro para um "turismo rural" ou algo assim.
O Speculum são desenhos soltos de Klemencic - um deles até publicado em Portugal para ilustrar o editorial do número seis da Quadrado - e por falar nisso o formato deste zine é quadrado, 12x12 cm. Umas quantas páginas de desvaneios biológicos e míticos. Um zine simpático e nada shitty.

PS - A culpa é do Jakob por este título, o rapaz veio com aquela boca que gostou do Chili Bean porque era bom saber que não era o único a fazer "shitty zines". Parece que os zines estão fora de moda nos dias das edições serigrafadas, myspaces & deviantart, impressões digitais e chap books. Talvez fosse apenas uma piada ou talvez esteja a levar demasiado a sério, não sei. Seja como for: The Shitty Zines are Dead! Long Live the Shitty Zines!
PPS - Creio que os pedidos destes zines podem ser feitos directamente à Stripburger, seja como for, este colectivo esloveno estará na Bedeteca de Lisboa em Janeiro para a exposição Honey Talk.

quinta-feira, 13 de dezembro de 2007

Feira Laica no Porto

Aproxima-se a Feira Laica (de Natal) que desta vez abandona a gasta Lisboa para ir para o Porto, nomeadamente para os Maus Hábitos este fim-de-semana de 15 e 16 de Dezembro.
...
Nesta importante evento estarão representadas as seguintes editores independentes: Associação Chili Com Carne (+ MMMNNNRRRG + El Pep + An Others Thinking), A Mula, Imprensa Canalha, Opuntia Books, atelier Mike Goes West, Soopa, Ástato, Marvellous Tone, zine O Hábito faz o monstro, Bor Land (+ De.Feito), Edições Mortas e Thisco.
...
Novidades editorais:
- 1929, de Thermidor (Brume + Thisco + CM de Almada)
- Antibothis, livro + CD (Chili Com Carne + Thisco);
- Já não há maçãs no Paraíso, de Max Tilmann (MMMNNNRRRG);
- Phado, de M-PeX (Thisco + Fonoteca de Lisboa);
- serigrafias por método directo realizadas na Feira Laica na Bedeteca de Lisboa de Filipe Abranches, Miguel Carneiro, Alberto Corradi e José Feitor (Mike Goes West);
- Word Games - Shaken Not Stirred, de André Lemos (Opuntia Books).

sábado, 8 de dezembro de 2007

10 CCC - comemoração 6: Mesinha de Cabeceira #13 em PDF

22 de Outubro marca duas datas importantes, por um lado comemora 15 anos de existência do zine Mesinha de Cabeceira (MdC) e por outro 10 anos da publicação do número 13, a primeira edição da Associação Chili Com Carne.

Estando em curso as comemorações da CCC e uma vez que a edição em papel encontra-se quase esgotada (só sobram pouco mais que sete exemplares), foi decidido criar uma versão em PDF que pode ser descarregada gratuitamente para que o seu conteúdo não desapareça da fraca memória nacional.

Do que faz este número algo de tão extraordinário? De facto, as questões envolta da edição seriam solipsistas e pouco interessantes para o público, por isso, acreditamos que só há uma razão para o MdC ser importante: a bd sem título de 39 páginas da autoria de Nunsky.

O Nunsky, cujos dados biográficos não são significativos ou divulgados, foi um meteoro na bd portuguesa. Participou em vários números do MdC quando este ainda era um zine em fotocópias, sempre com bd's de temática Punk'n'Roll mas com um significativo virtuosismo gráfico ímpar.

No "número 13", as influências de Charles Burns ou de Love & Rockets poderão ser óbvias, é certo, no entanto nunca foi feito um trabalho deste tipo, uma catarse de amor psycho-punk-goth, regada de referências Trash e série B. Uma estória de uma banda obscura cujo vocalista sofre de alcoolismo e obsessão psico-patológica por um amor impossível. Os ambientes de concertos suados, violentos e brutais, bem como da vida urbana são minuciosamente gritados acompanhados por uma bateria narrativa perfeita.

No meio da bd portuguesa, esta bd/edição foi perfeitamente ignorada pelos pretensos divulgadores e críticos. As únicas reacções (e positivas) vieram da imprensa musical: «fanzine de intenso punk meio gótico, revela uma coesão gráfica e narrativa acima do que nos habituámos a encontrar nestas publicações» in Blitz «com problemas psíquicos (Alien Sex Fiend). Altamente recomendável» in Underworld / Entulho Informativo.

Dez anos depois, ainda hoje em Portugal ninguém faz 39 páginas de bd mesmo como catarse.

ATENÇÃO: para conseguir fazer o download deste ficheiro terá de registar-se como cliente e acrescentar este artigo no seu carrinho de compras. Não irá ser cobrado nenhum valor por acrescentar este artigo nem precisa de comprar qualquer outro artigo.

Serve este comunicado para agradecer oficialmente ao Nuno (Última Sessão) e Mongorhead pelo apoio oferecido à edição em papel.

10 CCC - comemoração 5: Book'n'Shop


Inaugurou em Julho a livraria Book'n'Shop, projecto em parceria com a Thisco e a galeria Work'n'Shop, um projecto que surge de urgência pois vivemos tempos em que as livrarias estão mais preocupadas com livros Pop ou de Elfos - aliás, as livrarias de "livros normais" nos dias que correm conseguem ser ainda mais folclóricas que as lojas especializadas em bd sobre as quais se ridicularizava por serem lojas de "nerds", vulgo, consumidores de super-heróis e estatuetas de super-gajas com super-mamas e super-armas.
Dada decadência e falta de incentivo quer das livrarias normais quer das lojas especializadas, há muito que a CCC desejava partilhar um espaço onde as suas publicações e as dos seus associados pudessem ter o destaque merecido. Aliados à editora de música electrónica Thisco e à galeria de arte Work'n'Shop, onde aliás se situa a Book'n'Shop, é com gosto que convidamos a visitar a livraria onde poderá encontrar a cultura obscura e vanguardista que necessita e que não encontra noutros sítios.
Para que fosse ainda uma capital europeia, Lisboa precisa de um sítio onde se encontre temas como Art Brut, bd alternativa, Culture Jam, Street-art, Shamanismo High-Tech, Ocultura, Zines, livros de autor, e editoras de referência como Re/Search / V-Search / Juno, Le Dernier Cri, Media Vaca, Desinformation, Feral House, Canicola,... e a MMMNNNRRRG, Imprensa Canalha, El Pep, Opuntia Books,... e claro, a Chili Com Carne.

10 CCC - comemoração 4: o sítio oficial: www.chilicomcarne.com

No país da pobreza socio-cultural (ou se preferirem prosa:) na nação dos queixumes e dos esquemas, ainda hoje parece-nos inacreditável que uma estrutura como a Associação Chili Com Carne, não só tenha sobrevivido 10 anos, como seja única num Portugal que se rege por 14 distritos - não deveriam haver pelo menos 14 "chilis" no país? Também é estranho que entre autores, colectivos e editoras profissionais, a CCC tenha sido a primeira a aderir à Internet criando e mantendo uma página web - embora seja de esquecer a versão de 1997 com aquele endereço chato da Terravista ;)

Em 2001 com o lançamento da antologia internacional de ilustração e bd, Mutate & Survive, a CCC expandiu o seu território virtual para um domínio próprio e com uma maior informação utilitária - ainda hoje estão acessíveis as biografias dos cerca 80 participantes do Mutate, por exemplo. No entanto com o crescimento de intercâmbio internacional e dos projectos editoriais associados (MMMNNNRRRG, El Pep, Opuntia Books, Imprensa Canalha) foi necessário procurar outro tipo de ferramentas. Ao comemorar 10 anos de existência foi claro que a mudança tinha de ser feita. A nova versão da página é suportada pelo "open-source" Joomla! que permite uma liberdade de tratamento de informação a qualquer nível.

Entretanto a expansão do site passará por uma loja de fácil utilização e que sirva pelo menos de referência do melhor da edição alternativa portuguesa e internacional, e ainda o desenvolvimento de galerias de imagens para os autores da CCC. O blogue da CCC continuará a informar eventos da CCC ou dos seus associados, a publicar resenhas críticas a edições independentes (sobretudo a zines e livros) e outras contribuições que os associados achem pertinentes.

As vossas visitas são uma honra!

... Serve este comunicado para agradecer oficialmente ao Nuno Henriques, à Rosa Pomar, ao Miguel Falcato & André Abreu / Djomba, à Joana Bértholo, à Patrícia Romão, e em especial à Guida, ao Sérgio Rocha / Make it simple e ao João Pequito / Industrial PT, que de uma forma mais ou menos desinteressada ajudaram a criar o sítio.

...E para quem perdeu a conta, desde da reformulação do sítio a 22 de Abril, foram publicadas diferentes "molduras" criadas por Marcos Farrajota, André Lemos, José Feitor, Pedro Brito e Pepedelrey. A moldura corrente é da autoria de João Maio Pinto.

10 CCC - comemoração 3: THISCOvery CCChannel


A Chili Com Carne e a Thisco assinaram um protocolo na consequência do sucesso do Samizdata Club e que beneficiará os sócios de ambas associações dando a oportunidade de descobrirem o catálogo de ambas asssociações.

THISCOvery CCChannel é um canal de distribuição que permite aos sócios de adquirem descontos sobre os produtos de ambas associações.

Assim, os sócios da Thisco poderão obter 50% sobre os títulos da Chili Com Carne e 20% sobre outras editoras que representa: de livros (MMMNNNRRRG, El Pep), zines (An other thinking, Opuntia Books, Imprensa Canalha) ou discos (Inspector Cheese Adventures). Os preços já incluem despesas de envio embora a CCC só aceita encomendas iguais ou superiores a 5€.

Os sócios da Chili Com Carne poderão obter 50% de desconto sobre as edições da Thisco e 20% sobre os CD’s distribuidos pela Thisco, os preços já incluem despesas de envio.

Esta oferta será válida entre 22 de Abril de 2007 e 21 de Abril de 2008 como forma de comemorar os 10 anos de existência da Chili Com Carne. As encomendas estão limitadas ao stock existente. Os interessados terão de enviar os seus pedidos para ambos e-mails: ccc@chilicomcarne.com e thisco@thisco.net

sexta-feira, 7 de dezembro de 2007

natalixo blues



enquanto não vem a Feira Laica, a CCC vai estar por vários eventos pelo país fora:

- a começar este fim-de-semana, na Feira do Livro de Natal de Elvas;

- no Mercado Negro, já uma tradição natalixa portuense das Edições Mortas, entre 4 e 7 Dezembro na escola Árvore;

- e numa feira de artesanato e fanzines, Feito à mão, nas Caldas da Rainha, organizado e situado no Atelier Arte Expressão, entre 5 e 22 Dezembro.

terça-feira, 4 de dezembro de 2007